Guias

quinta-feira, 12 de maio de 2011

A luta é de todos!

Uma questão polêmica entre cicloativistas envolve as formas de defender a utilização da bicicleta em substituição ao automóvel. Não raro, ecoam opiniões de hostilidade contra todo o conjunto de motoristas como se eles estivessem inseridos e catalogados em espécie predadora. Sabemos que isso não é verdade, até porque muitos motoristas também fazem uso da bicicleta em algum momento de suas vidas. Minha opinião muitas vezes se divide diante do elevado grau de atraso cultural em que se encontra o país como um todo. Acredito sim em atitudes conciliadoras que possam contemplar o conjunto de pedestres, ciclistas e motoristas em prol de uma mobilidade pacífica, mas que tenham como objetivo principal a reivindicação de melhor utilização das verbas públicas que melhorem o trânsito e diminua a quantidade de suas vítimas. Algumas cidades holandesas, por exemplo, oferecem estacionamento de carros com preços inacreditavelmente baixos ou gratuitos nas grandes lojas de departamentos e shoppings, entretanto isso não diminui o interesse pela bicicleta. O segredo de tanto sucesso consiste em tornar interessante, atrativo e seguro andar de bicicleta pelas cidades da Holanda. De nada vai adiantar pensar em desestimular o uso do carro com aumento de petróleo, elevando o preço de estacionamentos, estabelecendo rodíleo, ou elevando o preço de estacionamentos no centro, ou estabelecendo rodm tornar atrativo o em prol da mobilidade paczio em alguns pontos da cidade ou promovendo a guerra contra motoristas numa busca frenética de convencimento de algo já público e notório. Certamente isso não vai trazer resultados práticos, pois não há registro de sucesso em nenhuma parte do mundo com atitudes unilaterais e repressivas. Se a bicicleta tornar-se algo atrativo, as pessoas logo se voltarão para seu uso diário desde que seja mais conveniente e prazeroso. Pessoas gostam de realizar suas próprias escolhas e isso não pode ficar esquecido.   

2 comentários:

Rogério Leite disse...

Dj... acredito que o poder publico no Brasil não pensa no publico. Pensa para si. Dependemos deles para implantar uma politica de bikes nas cidades e estados, mas eles não acreditam e acham que vão perder votos. O que nos sobra fazer é protestar, e pedalar. Pedalar para todo lugar, defender em todos os momentos o uso da bicicleta. Um dia, quem sabe com o aumento dos engarrafamentos, mais e mais pessoas vão aderir a nossa ideia... e ai, quem sabe, aparece um politico com um pouco mais de ousadia e coragem, e vira este jogo. Por enquanto, acho que não tem nenhum macho o bastante para enfrentar isto! Mesmo sabendo que seria a sorte dele, ele não tem fé. Então... continuamos pedalando...

guaicara martins kitzinger disse...

A bicicleta hoje conquistou o seu importante espasso em meio ao louco transito.
Viajo o Brasil de bicicleta e vejo poucos km de ciclovias .
Pedalo a mais de 12 anos. E estou uma kilometragem de aproximadamente, 145.000.Km de pedal. Sou conhecido como gladiador do pedal.
Curiosidade e information do Gladiador do pedal: pela probabilidade dos acidentes de transito nas rodovias federais envouvendo ciclistas foi de 3,7 % em todo Brasil no ano de 2012. Ja os acidentes resistrados em vias urbanas com ciclistas foi de aproximadamente 22%. Quase um quando de todos os acidentes . Conclusion: As rodovias federais oferecem uma melhor acessibilidade para os ciclistas do que para os camioneiros
Obs : - Na BR pouco ciclista, muito acostamento . Na cidade muitos ciclistas, ciclovias .
"pedalando eu vou longer...!"