Guias

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Assim é em Copenhague !

Copenhague começou a transformar suas ciclovias em verdadeiras super-estradas para bicicletas tendo como objetivo aderir ainda mais pessoas a deixarem seus carros em casa. Ao lado de Amsterdam, a capital dinamarquesa é considerada uma das duas cidades mais amigas da bicicleta no planeta, inclusive há mais bicicletas do que pessoas por lá e comumente se verifica “congestionamentos”. Na principal avenida Noerrebrogade circulam aproximadamente 36 mil ciclistas por dia. O porta-voz da Federação Dinamarquesa de Ciclismo, Frits Bredal, afirma que a criação de estradas só para bicicletas chega na hora certa, pois já é comum o estrangulamento quando circulam carros e bicicletas. “Se na década de sessenta os dinamarqueses viram o carro como símbolo de liberdade, hoje a bicicleta assumiu esse papel”, diz Fritz. As ciclovias existentes na Noerrebrogade serão alargadas em até quatro metros com a preservação apenas de uma faixa para ônibus. O Mr. Bike, como é conhecido o prefeito Andréas Roehl de Copenhague, afirma que essa será a maior avenida de bicicletas da Europa. Sua meta é elevar o índice de 37% da população suburbana, mais distante da cidade e que também aderiu à bicicleta, para um índice superior a 50% em 2015, pois dentro da cidade esse índice já beira os 55% a 60% da população. Segundo Roehl, haverá ‘pit stop’ em alguns pontos onde será possível bombear pneus, tomar água e descansar. Semáforos serão instalados com prioridade total sobre os carros com a finalidade de atrair ainda mais novos adeptos da bike. Copenhague conta hoje com aproximadamente 400 km de ciclovias e fruto de investimentos de DDK 250 milhões ou 33,6 milhões de Euros entre 2006 e 2010, e um total de DDK 75 milhões já estão alocados para este ano. Outras cidades dinamarquesas como Aarhus, Odense e Aalborg estão de olho nesse plano e já pensam em novos projetos também para facilitar a vida de seus habitantes.

Um comentário:

Rogério Leite disse...

Dj, só faltou o mapa das 15 superciclovias que vão ligar os suburbios ao centro de CPH, como um leque. E naquelas que cruzarão as demais interligando toda a cidade. Tem quem faça, tem quem enrrole. Enquanto isto no Brasil temos o pré-sal, trem bala e mais e mais avenidas para carros! Como a gente pode se imaginar primeiro mundo?!