Guias

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Bicicleta X Depressão

A cada ano no Brasil cresce o número de pessoas vítimas da depressão em virtude de fatores cada vez mais conhecidos do homem pós-moderno. Causas estas que estão na maioria das vezes relacionadas com o estilo de vida individualista e sedentário da população. Nos Estados Unidos, a depressão afeta 9,5% da população em geral, e se estima que 17% de todos os norte-americanos irão sofrer algum episódio depressivo em algum momento de suas vidas. Nos EUA são gastos cerca de 40 bilhões de dólares anualmente com tratamentos médicos ou com os prejuízos causados na queda de produtividade no trabalho relacionadas à depressão. Os custos sociais no Brasil com tratamentos anti-depressivos aumentam a cada ano e isso tem tudo a ver com saúde pública. As políticas de saúde ainda não despertaram para as causas do problema, mas apenas se voltam para o modelo médico-assistencial que requer novos ambulatórios, novos profissionais, novos leitos e novos medicamentos. Em verdade, a base do problema está no estilo de vida de seu povo. A eficácia de exercícios diários numa bicicleta pelas ruas da cidade, por exemplo, produz muito mais efeito que dias em caixinhas de remédios. Mas o foco principal dos grandes efeitos de pedalar não está na intensidade ou duração de pedalar, mas em sua frequência de uso. Os fatores psicológicos positivos de pedalar se tornam ainda mais fortes quando se pedala em grupos de amigos ou pessoas afins. Isso se traduz em interação social de respeito e solidariedade. Os hormônios se mantêm equilibrados em pessoas com o hábito frequente de exercício corporal, e isso é sinônimo de saúde para quem faz uso da bicicleta. Qualquer pesquisa séria aponta a busca de atividades regulares para o controle e manutenção do corpo e da mente. A escolha da bicicleta em sua forma de viver é o encontro marcado com um estilo de vida saudável através da conquista de novos olhares do mundo que nos cerca. Fique esperto, pedale!

2 comentários:

Rogério Leite disse...

Quem pode ficar deprimido depois de uma boa pedalada, cheio de endorfinas... o mais provável é a pessoa gostar tanto do "barato" que vicie em pedalar, e passe a usar a bike até para ir na esquina, meio quarteirão de distância! KKKK... Quando passo um dia sem atividade fisica, bate logo o desanimo! Canso de vender isto para minha namorada, mas ela não comprou a idéia... acha cansativo... fazer o que? Mas volta e meia tá deprimida, cansada, de mau humor. Porque será tão dificil as pessoas entenderem que o corpo da gente não foi feito para ficar parado!???

DJANILSON disse...

Falou tudo amigo, falou tudo! Exemplos bons não faltam. Sigam-nos os que querem ver o que está além das montanhas!