Guias

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Situações perigosas nas ruas!

Ser atingido por uma porta de automóvel não é assim tão inimaginável. Algumas atitudes por parte dos ciclistas podem ajudar a evitar este tipo de acidente. E pasmem! Carros e ônibus em movimento também lançam objetos por suas janelas sem nenhum critério ou respeito público. Certa vez, quase fui atingido por uma dessas latinhas arremessadas por uma janela desses ônibus de linha interurbana que circula pelas estradas federais e estaduais. É inadmissível, embora seja uma realidade, mas ciclistas podem eventualmente sofrer quedas ou ferimentos provenientes destas situações. Em se tratando das portas de automóveis que abrem de forma inesperada, o melhor é manter-se numa distância de, no mínimo, um metro dos carros parados ou estacionados em via pública. Como sabemos aquele velho hábito de observar e avaliar as atitudes dos ocupantes internos do automóvel já é praticamente impossível em decorrência dos vidros escuros que hoje equipam quase todos eles. Nas ocasiões de choque, o ciclista é surpreendido por uma porta que se abre justamente num segundo antes do impacto ou pode ser arremessado no momento de sua passagem com um golpe que pode desviá-lo para o fluxo da via com conseqüências ainda piores. Durante o período noturno há de se ter cuidados redobrados, pois a falta de uma iluminação adequada pode deixar a bicicleta invisível aos olhos dos motoristas. São situações comuns de perigo ao ciclista: Pedalar por vias em que existe um enfileiramento de automóveis estacionados no acostamento, circular entre os carros durante um engarrafamento, avançar sinal vermelho quando há carros parados ou passar pelos pontos de embarque e desembarque de táxis. Nessas condições, o melhor a fazer é estar atento, reduzir a velocidade e se manter numa distância segura ou mesmo ocupar a faixa central da via de circulação. Esses cuidados básicos ajudam também a se prevenir contra colisões com pedestres que saem inesperadamente entre os carros estacionados ou de veículos ‘invisíveis’ que saem subitamente de suas garagens. Agora, livrar-se de objetos lançados por janelas em movimento só tem um jeito: educação e multa aos infratores pelos órgãos de trânsito....ou, reze para não ser atingido por tal irresponsabilidade!

3 comentários:

Rogério Leite disse...

Ontem, levando minha mãe de carro para fazer umas compras, quando uma figura abriu a porta de outro carro e por pouco eu não atropelo ela e a porta. Pior, ela não notou nada! Costumo sempre olhar pelo retrovisor e abrir a porta devagar, indicando para qq ciclista que eu não tenha visto, o risco. Mas observo que simplesmente empurra a porta com tudo na hora de abrir, e já passei uns finos em cima da bike devido a estes tapados. Qto ao lixo pela janela, fico lembrando sempre do SUJISMUNDO. Bem que a Globo podia criar uma nova série de comerciais com ele...porque nosso país está nojento!

daguvasco disse...

Isso que mais acontece no transito aqui em Ctba.
O pessoal não respeita, abre a porta do nada, e quando olhamos ou falamos algo, fazem que a culpa seja toda nossa.
Eu tenho aquelas campanhias na bike, mas vou ter que trocar por aquelas de gas ai sim todos me observarao.
O que falta em tudo, estou chegando nessa conclusão é respeito e educação.
Antigamente se nossos pais olhassem torto pra nos, nos cagassemos de medo, hj em dia, tiram sarro.
DEsde pequeno tem que educar, e ter respeito.
Bons tempos esses...
aquele

DJANILSON disse...

Observo que o aumento no número de ciclistas e motociclistas tiveram o efeito 'despertador' para alguns motoristas, e isto é bom! Mas o que ainda falta mesmo é o respeito e educação. O simples hábito de abrir devagar a porta do carro já ajuda em muito na prevenção desses acidentes. Amigos, cicloabraços!