Guias

terça-feira, 25 de maio de 2010

O capacete deveria ser obrigatório por lei?

Francamente, eu ainda não tenho uma opinião devidamente consolidada. Vejo que muitos benefícios são conseguidos pelo simples uso do capacete, embora ainda não tenha tido acesso aos testes de qualidade na sua fabricação. Quando eu o utilizo é porque estou convencido de uma relativa proteção nos casos de queda acidental, mas que grau relativo está havendo realmente nessa prevenção? Não sei, mas gostaria de saber! Em um artigo lido há algum tempo, lembro de algumas alegações contra essa utópica obrigatoriedade e assim afirmava em primeiro lugar que haveria redução no número de usuários da bicicleta, outra opinião afirmava que o capacete não previne acidente (óbvio a meu ver). Os capacetes teriam ainda pouco nível de proteção, e que ao contrário daqueles usados por motociclistas são leves, de pouca rigidez, facilmente quebráveis e inúteis nos casos de choque direto. Outro fator contra a obrigação em lei para seu uso seria a de que a diminuição no número de ciclistas, se assim houvesse em circulação, traria mais um agravante à fragilidade do ciclista, pois quanto menor o número de usuários maiores as chances de desrespeito aos seus direitos... nisso aí eu concordo plenamente! O gráfico abaixo mostra alguns dados interessantes, foram dados coletados pela ‘EUROPEAN CYCLISTS FEDERATION’. São números que mostram o percentual de utilização da bicicleta em vários países e as mortes por km pedalado, à frente de cada país aparece a porcentagem de utilização do capacete. Daí se conclui que nos países onde mais se pedala menos se usa o capacete e menos mortes ocorrem (como é o caso da Holanda).

Como se percebe é algo muito polêmico e de difícil tomada de decisão. Uma coisa é certa: Por enquanto, quem utiliza bicicleta deve estar consciente dos perigos e também deve decidir em função do percurso e da sua própria percepção quanto à necessidade do uso do capacete. Acredito que se uma lei viesse nesse sentido, seria mais uma sem efeito... Enquanto isso, vou usando o meu!

4 comentários:

Rogério Leite disse...

Dj... Eu uso. Mas comecei a usar em 2008. Quando pedalava antes, até 1994, usava só um boné. Nunca me aconteceu nada. Na nova temporada, pós 2008, já caí duas vezes. Nenhuma com risco na cabeça. O maior problema acredito nem tem a ver com os carros, mas com os buracos e as irregularidades do piso. Estes foram os dois motivos das minhas quedas. A meu ver, temos de diferenciar aqui os atletas e os pedalistas, quem usa a bike para se locomover. Os atletas rodam em velocidades maiores, uma queda pode realmente ferir bastante o ciclista. Outra coisa é usar a bike a 15 ou 16km/h, indo ao trabalho. Mesmo que vc seja fechado, pouco dano deve acontecer a sua cabeça, só se vc for muito azarado mesmo ou se for uma fatalidade. Aí, nestes casos, eu não sou radical, acho que usa quem quer. Eu uso, porque fico me sentindo pelado sem ele, já viciei. Mas concordo com os argumentos dos contras da Dinamarca, que são uma forma de expandir o medo e a cultura do risco! Eu, quando for lá, prometo a vc que vou pedalar com meus 4 fios de cabelo ao vento! :))

DJANILSON disse...

Sem nenhuma dúvida acredito que todo atleta conhece o risco, e assim o utiliza. Acho que para 'nosotros' há de se ter maior conscientização. Em um dos raros acidentes que presenciei envolvendo carro X bicicleta, o ciclista (trabalhador urbano) ficou inconsciente por alguns instantes em virtude de uma leve batida com a cabeça, mas foi só! A meu ver, não deixa de ser um perigo. E se outros carros não o vissem estendido lá na avenida? É complicado. Na verdade, ele se aventurou num cruzamento e se deu mal.. todo cuidado é pouco! Também não gosto dessa cultura do medo, uso o meu por vontade própria e como vc bem disse, já me habituei com o uso! ABÇS.

CaseH Werner disse...

Djanilson,
Primeiramente, parabéns pelo Blog...muito legal!
Bom...eu uso capacete, com certeza em um impacto, é preferível ter uma proteção na cabeça, por mais frágil que ela seja, do que eu receber uma pancada direto na cabeça. Acho que outros Equipamentos de Proteção tb devem ser usados, como luva e óculos.
Na minha opnião, polêmico é isso virar lei ou não. Acho que é o tipo de coisa que cada um deve fazer a sua escolha e saber das consequências dela...
Abraços
CaseH Werner

DJANILSON disse...

Obrigado pelos elogios, e estou muito agradecido por sua visita CaseH Werner. Também compartilho da idéia de que precisamos nos acostumar de todos os acessórios disponíveis de proteção. Isso é mais ou menos como um seguro que se paga, só percebemos o real valor quando precisamos dele! Um abraço.