Guias

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Conversa de pedestre!

Participávamos de uma conversa informal sobre trânsito, condutores desinformados, direitos de pedestres e eis que ao nosso lado estava um sujeito em silêncio, ouvia tudo, mas nenhum interesse demonstrava pelo assunto. Pela sua postura, pensei tratar-se de mais um daqueles arrogantes chefes de setor público que ali nos espreitava com seu nariz empinado e antena ligada. No fundo, só eu não tinha conhecimento sobre a identidade de tal triste criatura e somente a descobri depois de sua retirada intempestiva numa típica atitude dos sobreviventes das cavernas! Naquela conversa, todos estavam conversando de modo educado e sintonizado acerca das barbaridades cometidas por condutores de automóveis e motocicletas nesse trânsito maluco que hoje vivemos. Lembramos da falta de paciência, da ausência de gentilezas, da violência em torno de coisas levianas no trânsito, da falta de respeito e solidariedade, desrespeito aos ciclistas, etc e tal. De modo súbito, o indivíduo salta de lá em sua abominável arrogância e vomita a seguinte frase: “Pedestre é muito folgado”... Peraí, respondi, ôô cidadão explica isso melhor! ... Responde ele: “Pedestre precisa aprender a solicitar travessia aos motoristas quando estiver cruzando a faixa de pedestre, tem que pedir!”... Olha, respirei fundo para evitar chamá-lo de imbecil ou algo semelhante, e retruquei: Cidadão, você precisa ler, aprender e entender o Código de Trânsito Brasileiro em seus artigos 69, 70 e 214. Aliás, será melhor estudar tudo. Algo que você certamente nunca tomou conhecimento! Outra coisa camarada, todo condutor deve manter-se atento, principalmente ao se aproximar dessas faixas, entenda que a preferência é do pedestre. O indivíduo ruborizou-se, dilatou suas pupilas, e antes de se retirar falou: “Eu já li, sou motorista oficial dessa repartição pública há mais de vinte anos na cidade de Natal”. Outros dois também motoristas oficiais comentaram após a ausência do tosco individuo: “Imaginem quantos andam à solta e pensam dessa maneira.” Pois é, quantos assim circulam com o pensamento em guerra aos mais fracos, um indivíduo sem nenhuma capacidade intelectual ou mental para permanecer atrás de um volante... Vale ressaltar que a legislação prevê que os condutores de veículos parem antes da faixa quando há pedestre, mesmo que ele não estenda a mão solicitando passagem. No caso de desrespeito ao pedestre o motorista será punido com multa gravíssima e a perda de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Agora convenhamos, o tal sujeito passa o dia dentro de um automóvel e se sente a própria lata-velha.

2 comentários:

Rogério Leite disse...

DJ... Se o cabra é motorista oficial há mais de 20 anos, é provável que ele tenha precisado renovar a CNH por estes tempos. Todos temos de fazer um curso e uma prova sobre direção defensiva. Minha carteira quando foi renovada, eu precisei fazer a prova, estudei de novo e passei por ela. Ele deve ter feito, e a prova DEVERIA servir como uma forma de alerta e momento de educar (ou reeducar) o motorista. Eu gostei do momento porque precisei rever alguns sinais e regras de trânsito. Eu melhorei como motorista. Acho que ou ele não fez, ou então conseguiu fazer um pagou passou em um curso qualquer (se faz o curso não precisa da prova, e deveria precisar!). De qq forma o caso mostra quem está atrás do volante, e que se pensa assim de um pedestre, imagine o que não pensa e FAZ com um ciclista! Como diz minha mãe, NÃO TEM MAIS JEITO, SÓ MORRENDO TODO MUNDO E COMEÇANDO OUTRO MUNDO NOVO!...

DJANILSON disse...

Concordo com sua mãe, Rogério. Não vejo perspectiva de algo melhor nem tão cedo!