Guias

domingo, 11 de julho de 2010

Curiosidades do sistema de transporte urbano alemão

A cidade de Frankfurt na Alemanha é dotada de uma rede de transportes urbanos que facilita a vida do cidadão. Uma grande contribuição ao sistema é a inserção da bicicleta nesse conjunto para, entre outros propósitos, reduzir a necessidade da utilização do automóvel na área metropolitana. Milhares de bicicletas padronizadas estão regularmente estacionadas em setores estratégicos: estações de metrô, ônibus, trens e outros lugares públicos. Elas fazem parte do sistema alemão “call a bike” ( www.callabike.de ). Os usuários que pretendem utilizar o sistema entram no site, realizam um cadastro, inserem os dados do cartão de crédito e após a confirmação dos dados estarão, dessa forma, habilitados a retirar a bicicleta necessária. O sistema é válido tanto para alemães quanto para estrangeiros. Sendo assim, o cidadão diante de sua bicicleta escolhida liga para a central e informa o número da bicicleta, caso esteja livre para utilização é só inserir a senha no minicomputador touchscreen situado na traseira da bike e ela é imediatamente destravada. Para se utilizar o dia todo, por exemplo, o preço gira em torno dos nove euros. Para devolução é necessário apenas fazer logout no minicomputador e deixá-la nos cruzamentos indicados. Isto sim, parece ser tecnologia eficiente!

4 comentários:

Roseli Ronchesi disse...

Eu acho que no Brasil estamos muito longe desta realidade. Infelizmente!!
Para implementar um sistema desse é preciso um longo trabalho de educação, seja no trânsito, seja com os ciclistas.
Eu estive na Espanha e vi que em Barcelona eles tem um sistema muito parecido, mas somente para quem é da cidade. AChei muito interessante, mas ainda não consigo imaginar isto por aqui. :-(

DJANILSON disse...

Roseli, certamente ainda estamos distante. Acredito que só a busca incessante por melhorias ao sistema de transporte urbano no Brasil será a responsável por mudanças sensíveis. Eleições se aproximam e precisamos ficar atentos aos candidatos que realmente também buscam qualidade de vida urbana!

Rogério Leite disse...

Roseli, vc tem razão, em parte. Sim, questão de cultura e tempo. Não, porque as coisas hoje acontecem em tempos muito mais curtos. Quem poderia imaginar em 1990, apenas 20 anos atrás, o que teriamos hoje em termos de web!? 10 anos atras não existiam bikes de aluguel pelo mundo. 5 anos atrás, se começou realmente a pensar em intermodalidade e integração com a bike pelo mundo. Quanto tempo levaremos para ter algo assim no Brasil? Temos várias iniciativas, ainda tímidas, em Sorocaba, João Pessoa, Rio de Janeiro. Quanto tempo para virar regra? Só o tempo dirá! hehehe

Roseli Ronchesi disse...

É isso ai. Vamos seguir plantando as nossas sementinhas...Que venha a próxima geração, a geração do pedal, assim como tivemos a geração internet, e outras mais...
Vamos motivar os pequeninos e os grandes também!!